Bi-Sides na Caminhada de Lésbicas e Bissexuais 2014

Neste sábado, dia 03, rolou a 12ª edição da Caminhada de Mulheres Lésbicas e Bissexuais, que rola todo ano em São Paulo um dia antes da Parada do Orgulho LGBT. Estivemos por lá, distribuindo panfletos que desmentem alguns dos mitos bifóbicos que infelizmente ainda são perpertuados por muitas mulheres lésbicas. Também foi um momento de gerar visibilidade bissexual, caminhando com as camisetas do Bi-Sides e com a bandeira bi, que muita gente não conhece. E percebemos o quanto visibilidade é imporante quando um rapaz bi, que não conhecia a bandeira, veio falar conosco após ouvir um moço gay comentar que aquela era a bandeira bissexual. Ele ficou muito animado ao saber que existe um grupo de bissexuais organizado, e lamentou a falta de representação bissexual em lugares como os conselhos LGBT estadual e municipal de São Paulo.

Curtiu a camiseta? Fala com a gente. Vendemos a R$ 20,00
Bandeira do Orgulho Bissexual

Como esse ano houve duas Caminhadas, que saíram de pontos diferentes da cidade, e se encontraram no meio do caminho, tivemos a oportunidade de falar em duas concentrações a respeito do grupo. Tivemos uma boa experiência com ambas. Na concentração do vão do MASP, uma moça da organização adorou a camiseta do Bi-Sides e foi super simpátca conosco. Na concentração da Praça da Ciclista, bastou ver o entusiasmo de uma das militantes da Fuzarca Feminista presente, principalmente quando lembramos que, muitas vezes na própria Caminhada, as pessoas presentes no carro de som ou organização só mencionam as lésbicas (ou, pior, lembram de todo mundo que tá lá, como as lésbicas, as minas trans, e até os homens gays, mas não mencionam as bissexuais) pra saber que valia a pena estar ali. Tivemos uma conversa legal depois, e ela perguntou se estamos “aceitando” membros. Galera, estamos PRECISANDO de membros, voltamos agora e somos poucas pessoas, e já envolvidas em outras espécies de ativismo. E, mesmo que fôsssemos 100, estaríamos abertos á participação de todo mundo que tiver algo a contribuir, ninguém é dono desse grupo, ele é de toda pessoa bissexual que quiser lutar por visibilidade e conquista de direitos.

Foi também muito legal ver uma garota na concentração com uma placa que falava em visibilidade bi e poder comprar um button com a bandeira bissexual, que a galera da LSR (um grupo do PSOL) estava vendendo. É nessas horas que nos lembramos o quanto ainda somos invisíveis, pois ninguém fica surpresa ao encontrar a bandeira do arco-íris nesses eventos, ninguém fica surpresa ao ver cartazes que falam sobre mulheres lésbicas, mas nós ficamos em êxtase ao ver alguém se lembrando que existimos. Aliás, parabéns ao moço da LSR, que mesmo não integrando o Bi-Sides, estava com a camiseta do grupo, o que com certeza ajudou a divulgar o grupo e promover visibilidade. Espero que ele tenha interesse em participar do grupo, afinal precisamos de gente engajada e, convenhamos, é ótimo ter homens por aqui, já que são ainda mais invisíveis do que as mulheres bissexuais.

No geral, a experiência de panfletar na Caminhada foi muito boa, e esperamos que tenha servido para atrair pessoas interessadas na causa e fazer as bissexuais que estavam por lá se sentirem menos invisíveis.

Comentários

1 thought on “Bi-Sides na Caminhada de Lésbicas e Bissexuais 2014”

  1. Eu sei lá, eu senti um imenso PRAZER e ORGULHO de andar enrolada na bandeira bissexual, pela primeia vez, pois me senti muoto a vontade, sem julgamentos alheios! Confessso que não gosto muito de me assumir como bi, uma pq realmente me identifico mais com a ala lésbica, mas também pq fico realmente com um certo receio de como alguém q não me imaginava como bi poderia reagir….algumas das mimhas amigas não sabia que sou bi, mas não viraram a cara rpa mim, hehehehe! O medo é de ser questionada pelas lésbicas e que alguém da familia se apoie nisso pra querer que eu forçosamente tenha um relaciomento com um cara, mas são várias coisas envolvidas nessas questões q são muito particulares de cada um creio que isso deva ser esclarecido com informações, isso facilita o entendimento sobre a bissexualidade, pois muita gente ainda se equivoca quanto ao que é, e como lidar com ela. Divulgação é algo importante, devemos realizar mais eventos e sim, precisamos de mais gente, pois juntos podemos muito mais e sinto que de alguma forma contribui para o reavivamento deste grupo q parecia meio parado consequentemente acabaria sendo esquecido pelas pessoas… se for, fico tremendamente lisonjeada com isso!! Natasha, o tópico ficou muito bem relatado.

Comments are closed.