Algumas coisas que precisa saber sobre a bissexualidade: A mulher bi existe, e sabe o que quer. Os bifóbicos também. (No Coletivo BIL)

O Coletivo de Mulheres Bissexuais e Lésbicas do Vale do Aço/MG postou em seu blog um texto bastante esclarecedor sobre bifobia, e sobre orientação sexual em geral.

Copio aqui e aproveito pra dizer que adorei o nome do coletivo, isso sim é dar visibilidade.

Comumente há uma grande confusão com as diferentes orientações sexuais. Nem a heterossexualidade escapa à regra. Mas a bissexualidade costuma ser a mais mal interpretada entre as mais comuns: lesbianidade, bissexualidade, homossexualidade e heterossexualidade.

Uma questão recorrente é acreditar que a bissexualidade é uma simples alternância entre a lesbianidade e a heterossexualidade: quando uma mulher se relaciona com outra é lésbica, quando se relaciona com um homem “está” hétero. Só que não.

orientação sexual é algo íntimo, e pode ser percebida de formas distintas por cada pessoa. Mas uma bissexual pode estar em um relacionamento com outra pessoa, homem ou mulher, sem que isso impeça que ela se sinta atraída e possa se envolver com pessoas do gênero oposto. A orientação sexual depende mais de como a pessoa sente, ou de pra onde orienta seu desejo ou afeto de cunho romântico, do que de como outras pessoas a identificam.

Assim uma lésbica não deixa de ser lésbica quando se relaciona com um homem, e uma pessoa heterossexual pode fazer sexo com alguém do seu próprio gênero, sem que deixe de ser heterossexual. Aos que divergem desta assertiva pergunto: um homem gay que fica com uma mulher, deixa de ser gay por ter ficado com uma mulher? Quase ouço em uníssono que “não!”. Ocorre que não é privilégio de gays expressarem-se de modo divergente de suaorientação sexual, sem que deixem de ser gays. De igual forma ocorre com lésbicas, hétero, e bissexuais.

Texto completo clicando aqui

Comentários